26 Gennaio 2011

DEUS EM CADA DE NOS

gobbo30 picture

Deus em cada um de nós!   de Pier Angelo Piai
(Traduzione di Amaury Berto dell’articolo Dio in ognuno di noi di Pier Angelo Piai) 

Deus de Abraão, Deus de Isac e Deus de Jacó. Deus não é dos mortos, mas dos vivos, pois todos vivem por ele. (Lc. 20;37)
Cada um de nós vive para Deus. Seja qual for o nosso papel na sociedade, seja qual for a profissão que exerçamos. Todos, indistintamente, vivemos para Deus, pois Ele é o Deus dos viventes.
Mas quando o Senhor afirma nas escrituras “Deus de Abraão, Deus de Isac”, quer dizer também: Deus de Antonio, de Gervaso, de Luísa, de Anna, do porteiro, do agricultor, do meu vizinho de casa, do meu cônjuge, etc.

Aos seus olhos, todos nós somos o seu Templo. Talvez cheio de mercadoria supérflua e de vendedores, mas somos o seu Templo, Templo do Espírito Santo. Templo pelo qual ele consumou-se de Amor, porque, onde está o Espírito Santo, estão as outras Pessoas da Santíssima Trindade, que amam-se eternamente, principalmente naqueles que adoram Deus com pureza.

É necessário tomar consciência, que cada um de nós é amado e desejado por Deus, desde toda a eternidade. E em cada um de nós deve resplandecer a sua glória, que consiste em levar a cabo o seu projeto de amor em plena liberdade, a liberdade dos filhos de Deus. Todo homem é destinado a esta relação filial desde o momento no qual adere a vontade divina e deseja desconectar-se da matéria que fossiliza o seu impulso.

Quando deixamo-nos atrair pela “teia de aranha” terrestre, permanecemos “filhos deste mundo” porque a nossa alma fica opaca, e não deixa transparecer a luz trinitária que tenta vencer as trevas que estão em nós.
Cada momento da nossa vida, é uma história sagrada misturada com uma história profana.
Mas para quem confia no Senhor, o qual é sempre fiel a si mesmo, mesmo que se sentisse a pior pessoa deste mundo, não morrerá, em virtude dos méritos do Filho de Deus primogênito, Jesus Cristo, que veio para salvar cada um de nós.

Devemos convencer-nos que Ele não nos abandonará porque nos ama com uma profunda e respeitosa consideração e conhece muito bem as dificuldades e fragilidades que desejamos superar.
Ama-nos demais, para deixar-nos a nós mesmos e espera para cada um de nós a rendenção, porque Ele não morreu na Cruz em vão.
 
 
Pier Angelo Piai Cividale del Friuli (Udine), Italia
http://www.friulicrea.it